Home page  /  Todos os Produtos . e-mail marketing  / 6 estratégias de email marketing que convertem (+ Por que você deveria se importar)

6 estratégias de email marketing que convertem (+ Por que você deveria se importar)

Sejamos realistas: o marketing por email não se trata mais apenas de enviar newsletters. É uma zona de guerra completa e sua caixa de entrada é o campo de batalha. Milhões de mensagens nos bombardeiam diariamente, disputando preciosos segundos de atenção. Então, como você, remetente do e-mail, supera o ruído e realmente converte esses cliques em clientes?

A verdade é que eliminar a confusão da caixa de entrada e conseguir conversões não é tarefa fácil. Você está competindo com explosões promocionais, notificações de mídia social e aquela sempre presente notificação de fila do Netflix (não minta, todos nós já passamos por isso). É o suficiente para fazer até o profissional de marketing mais experiente levantar as mãos em desespero.

Mas primeiro, por que se preocupar com marketing por e-mail na era das mídias sociais e das plataformas chamativas? Porque o e-mail continua sendo o rei do engajamento. É a sua linha direta com o seu público, um espaço pessoal onde você pode construir confiança, cultivar relacionamentos e gerar conversões com extrema precisão.

Por que você deve se preocupar com marketing por email? 

Existem 4 bilhões de usuários de e-mail diários. Espera-se que este número suba para 4.6 mil milhões até 2025. (Statista, 2021). A caixa de entrada média recebe mais de 100 e-mails por dia. É muita competição disputando a atenção do seu público. 

É um grande potencial para empresas como a sua. Você pode enviar mensagens direcionadas, promover suas campanhas e conectar-se profundamente com seu público. 

Além disso, quase 55% do tráfego global do site é gerado a partir de dispositivos móveis, excluindo tablets. (Estatista, 2022). Isso significa que seu público tem acesso imediato aos seus e-mails, mesmo em trânsito. Eles não precisam mais esperar até chegar em casa para verificar seus e-mails.

Por último, 46% dos utilizadores de smartphones preferem receber comunicações de empresas por email. (Estatista, 2021). Esta é uma boa notícia para você se você realmente quer aumentar sua lista de e-mail. Você pode testar diferentes estratégias para conseguir isso, incluindo o uso pop-ups de e-mail

6 estratégias de email marketing que convertem

1 – A personalização não é negociável

As pessoas anseiam por informações e ofertas adaptadas às suas necessidades e interesses específicos. E-mails personalizados oferecem exatamente isso, fazendo com que se sintam valorizados e compreendidos. Quando os e-mails repercutem no destinatário, é mais provável que ele abra, leia e interaja. Isso se traduz em taxas de abertura, taxas de cliques e, em última análise, conversões mais altas. 

A personalização, nos dias de hoje, não é apenas algo interessante no marketing por e-mail; é um diferencial importante para permanecer relevante.

Mais da metade (52%) dos clientes clica em “cancelar inscrição” quando os e-mails parecem impessoais, buscando experiências personalizadas em outro lugar (ActiveTrail). Este é um forte indicador da importância de adaptar seus esforços de marketing por email aos clientes individuais. Quando parece que um e-mail está falando diretamente com você, é mais provável que ele capte sua atenção e interesse. 

Uma pesquisa da Hubspot mostra que as frases de chamariz personalizadas demonstram uma taxa de conversão notável 202% melhor do que as frases de chamariz padrão ou padrão. CTAs personalizados atendem diretamente às necessidades e interesses individuais dos usuários. Eles são baseados em dados como histórico de navegação, compras anteriores ou dados demográficos, fazendo com que pareçam feitos sob medida, e não produzidos em massa. Essa relevância chama a atenção e ressoa profundamente, levando os usuários a agirem.

Ao implementar estratégias de personalização eficazes, você pode eliminar o ruído, ressoar com seu público e, por fim, gerar maior engajamento, conversões e fidelidade do cliente.

2 – O conteúdo do e-mail é rei (e rainha)

Vamos abandonar as sutilezas e falar a verdade: conteúdo de baixa qualidade faz com que você seja ignorado. Um ótimo conteúdo gera conversões. Quando as pessoas verificam seus e-mails em seus celulares, elas não querem ser bombardeadas com promoções, ofertas ou e-mails que não conseguem entender ou entender. 

No marketing por e-mail, a qualidade do seu conteúdo é o combustível que impulsiona o engajamento e, em última análise, essas lindas conversões.

Por quê? 

Conteúdo de qualidade resolve problemas, não apenas vende. Ninguém quer sentir que está sendo forçado a fazer um discurso de vendas. Conteúdo de primeira linha aborda os pontos fracos do seu público, oferece soluções práticas e fornece informações valiosas. Isso gera confiança e mostra que você entende as necessidades deles, não apenas seus resultados financeiros.

O conteúdo de alta qualidade é envolvente, informativo e até divertido. Ele usa narrativa, insights baseados em dados e um estilo de escrita atraente para manter os leitores presos e querendo mais. 

Um ótimo conteúdo não morre na caixa de entrada. As pessoas compartilham com amigos, colegas e seguidores nas redes sociais. Esse alcance orgânico amplifica sua mensagem e traz novos leads, tudo graças ao conteúdo matador que você criou.

3 – O tempo do e-mail é tudo

Enviando e-mails no horário ideal para o seu público não se trata de horas mágicas ou dias de sorte. Trata-se de uma segmentação estratégica baseada em dados e na compreensão dos hábitos do seu público. Esqueça conceitos vagos como “horário nobre” ou “sol da manhã”. Enviar no momento certo pode ser a diferença entre seu e-mail cair no abismo de mensagens não lidas ou despertar interesse e cliques.

Como? 

Em primeiro lugar, você precisa entender o seu público. Idade, localização e horário de trabalho desempenham um papel crucial. Visar um freelancer de 20 e poucos anos em Tóquio às 8h EST não funcionará.

Em segundo lugar, analise os hábitos de e-mail do seu público. Analise as taxas de abertura e cliques ao longo do tempo. Eles preferem manhãs, noites ou fins de semana? Os dias de semana ou quintas-feiras são melhores? Observe as taxas de abertura e cliques por dia e hora. Encontre padrões e períodos de pico de engajamento.

Se o seu público abrange vários fusos horários, agende envios com base no horário local deles, não no seu. Mesmo dentro do mesmo país, os fusos horários podem criar fadiga. Se você tem um público grande e geograficamente diversificado, considere enviar várias versões do seu e-mail em horários diferentes ao longo do dia.

Os mais ferramentas de marketing por e-mail ofereça análises e sugira horários de envio ideais com base nos dados de seu público. Use-os a seu favor sempre que possível. 

Por último, não confie apenas nas tendências gerais. Teste diferentes horários de envio para seu público específico e veja o que funciona melhor. Use plataformas de email marketing com recursos de teste A/B para comparar taxas de abertura e cliques em diferentes horários do dia.

4 – O celular é importante agora (mais do que nunca)

Hoje, a maioria dos adultos possui um smartphone e muitos o carregam ao alcance do braço durante todo o dia. Esse acesso constante transformou o e-mail de uma atividade agendada em uma atividade quase instantânea. 

Com 46% das aberturas de e-mail acontecendo em telefones (Hubspot), é crucial garantir que seus e-mails tenham uma ótima aparência e sejam fáceis de ler em dispositivos móveis.

Verificamos nossas caixas de entrada durante o trajeto, nos intervalos para o café e até mesmo enquanto esperamos na fila. A caixa de entrada tornou-se uma transmissão ao vivo, exigindo constantemente atenção e confundindo os limites entre o trabalho e o tempo pessoal.

As telas dos dispositivos móveis são menores e menos propícias à leitura de texto denso em comparação com os desktops. Isso levou a mudanças na formatação e no conteúdo do e-mail. Os e-mails agora são mais curtos, mais concisos e muitas vezes com marcadores, atendendo à necessidade de consumo rápido em qualquer lugar. 

Os e-mails precisam ser concisos, visualmente atraentes e digitalizáveis ​​para chamar a atenção em meio à confusão digital. Esqueça parágrafos longos e blocos de texto densos; priorize marcadores, manchetes atraentes e trechos de fácil digestão. Os botões de CTA precisam ter tamanhos generosos, texto facilmente legível e layouts otimizados para navegação com uma mão.

Com as caixas de entrada lotadas em telas menores, os assuntos se tornam ainda mais críticos. Eles precisam ser intrigantes, relevantes e orientados para a ação dentro das restrições de poucas palavras. Crie linhas de assunto que despertem a curiosidade, personalize-as para um melhor envolvimento e evite táticas de clickbait que acionam filtros de spam.

5 – A automação de e-mail é sua amiga

Quando usado corretamente, automação de email é uma máquina de vendas programável que automatiza tarefas repetitivas, personaliza mensagens e aumenta as conversões sem você suar muito.

Por exemplo, e-mails automatizados de abandono de carrinho obtiveram, em média, uma taxa de abertura de 17.17% para comerciantes de comércio eletrônico (Drip).

Em vez de enviar e-mails genéricos para todos, a automação permite personalizar mensagens com base em gatilhos específicos e no comportamento do cliente. 

Qual é a chave para conseguir isso? 

Rastreie aberturas, cliques e conversões de e-mail para refinar seus gatilhos, sequências e mensagens. Aprenda com cada interação e otimize sua máquina de e-mail para obter o máximo impacto.

Defina seus gatilhos. Que ações desencadeiam um e-mail? Inscrever-se, abandonar um carrinho, clicar em um link? Identifique esses pontos na jornada do cliente.

Crie uma série de e-mails personalizados para cada gatilho. Dê as boas-vindas aos novatos, estimule carrinhos abandonados, alimente leads com conteúdo valioso e reconquiste clientes inativos.

6 – Teste e rastreamento são a chave para o sucesso

Teste A / B Exemplo: crie XNUMX textos de email > XNUMX pessoas na sua lista, XNUMX receberao XNUMX email e XNUMX receberão outro e veja qual email converteu mais, ou teste A/B, é como realizar experimentos com seu público. Você cria duas (ou mais) versões ligeiramente diferentes de um e-mail – variando elementos como linhas de assunto, frases de chamariz ou tipos de oferta. Em seguida, você compara o desempenho de cada versão para ver qual delas tem melhor desempenho com base em métricas como taxas de abertura, taxas de cliques e conversões.

Não existem dois públicos iguais. Os dados demográficos, interesses e preferências da sua lista de assinantes variam. O teste A/B permite que você descubra o que repercute em diferentes segmentos e personalize seus e-mails de acordo. Isso leva a um aumento no engajamento e nas taxas de cliques porque o conteúdo atende diretamente às suas necessidades e desejos.

Também elimina suposições, fornecendo dados concretos sobre o que funciona e o que não funciona. Ao analisar métricas como taxas de abertura, taxas de cliques e conversões, você pode identificar áreas de melhoria e tomar decisões baseadas em dados sobre sua estratégia de e-mail. Isso reduz esforços e recursos desperdiçados, concentrando-se no que gera resultados.

Considerações Finais

Concluindo, o marketing por email eficaz não envolve apenas o envio de mensagens; trata-se de criar experiências personalizadas que repercutam em seu público e os levem à ação. Ao implementar essas seis estratégias, você não apenas aumentará suas taxas de abertura e cliques, mas também cultivará relacionamentos mais fortes com seus assinantes, convertendo-os em clientes fiéis e defensores da marca. 

Portanto, comece a colocar essas estratégias em prática hoje e observe suas campanhas de e-mail florescerem em conversões que impulsionam o crescimento do seu negócio.

Idongesit 'Didi' Inuk é profissional de marketing de conteúdo na Poptin. Ela é motivada por conversas sobre produtos tecnológicos e o impacto que eles têm nas pessoas para quem foram criados.